Resumo da F1 em 2019

No início do ano fizemos a antevisão, agora vamos lá ver como é que esta temporada correu!

Antes de mais, convém dizer que isto é um resumo por escrito daquilo que falámos no nosso podcast. Já ouvem o nosso podcast? É uma cena engraçada que dá para ouvir a caminho do trabalho ou até mesmo no trabalho, de phones nos ouvidos, sem que ninguém vos lixe o juízo!
Adiante! Fiquem aqui com uma versão muito resumida do nosso resumo da F1!

WILLIAMS MERCEDES

Mais um ano no fundo da tabela, esta foi a única equipa em que realmente acertamos em cheio nas previsões! Fácil! Conseguiram algo quase impossível – ter um carro lento em curva e lento nas retas. Nas curvas não tem apoio aerodinâmico suficiente, e nas retas tem demasiado arrasto, ou seja a aerodinâmica trava o carro. Claramente a Claire Williams deixa muito a desejar como líder e não há perspetivas de a equipa recuperar nos próximos tempos.
O George Russel ficou em último apesar de ter ficado à frente do Kubica em praticamente todas as corridas, menos na Alemanha onde o Kubica pontuou graças muitos pilotos não terem terminado a corrida – o Russel fez uma corrida melhor, mas a estratégia da Williams prejudicou-o. Claramente este já não é o Kubica que vimos antes do acidente em 2011 quando um rail de proteção lhe entrou pelo carro dentro no rally de Andorra. O único ponto que teve foi mesmo uma sorte e foi o único piloto a levar 21-0 na qualificação. No próximo ano vão despachar o Kubica e pôr lá Nicholas Latifi, que traz com ele muitos dólares canadianos.

HAAS FERRARI

Tinham um carro bom ao início, mas depois tentaram melhorar o carro e só fizeram asneira. Foi metade da época a tentar perceber qual era o problema e a outra metade a tentar reparar o problema. O carro era bom em qualificação, mas em corrida não conseguia gerir os pneus. Prevê-se que isso tenha sido um pouco por culpa da Ferrari, pois tanto a Haas como a Alfa vão buscar não só o motor como a suspensão traseira a Maranello.
Ambos os pilotos continuam na próxima época, não é que tenham feito um grande trabalho este ano, mas mais vale arranjar primeiro o carro e depois pensa-se nos pilotos!

ALFA ROMEO RACING FERRARI

Tal como a Haas, o Alfa tinha alguma dificuldade com os pneus e em gerir o ritmo de corrida. No entanto, o carro era bastante melhor e com uns pilotos melhorezinhos acredita-se que pudesse ter ido mais longe. Basta ver que no ano passado se não fosse o Leclerc, a Alfa tinha acabado quase no fundo da tabela. Este ano tinham o Kimi que ultimamente tem levado na cabeça de todos os companheiros de equipa e o Giovinazzi que fez muito pior do que ele. Aqui é uma das grandes provas de que na F1 o piloto ainda conta bastante!

RACING POINT BWT MERCEDES

Nada mau para quem começou a época com o carro do ano passado. Ao longo da época o carro foi melhorando, mas agora sem o domínio do motor Mercedes as coisas ficam mais difíceis. Tal como prevemos, o Perez agora já não teve coragem de bater no companheiro de equipa porque era o filho do patrão. Também era difícil porque o Stroll ficava sempre para trás! O Stroll teve uma época apagadinha, acabou o ano com 40% dos pontos do Perez e levou uma abada em qualificação. A imprensa insiste em dizer que ele não está lá só por causa de o pai ser o dono da equipa e que é bom piloto, mas… os resultados falam por si.

SCUDERIA TORO ROSSO HONDA

A equipa B da Red Bull acabou por ter uma época que foi salva pelos dois pódios nas corridas da Alemanha e do Brasil. Há que dar mérito porque quando os outros falharam eles aproveitaram. No entanto, se não fossem esses pontos eram capazes de ter sido batidos pela Racing Point. Foi também interessante ver que o motor Honda está bom, especialmente em altitude pois no Brasil o Gasly conseguiu ganhar mais velocidade do que o Hamilton com motor Mercedes. Aquele sprint final foi fantástico! A dupla de pilotos vai se manter com o Torpedo Kvyat e o Gasly que a meio da época foi despromovido da Red Bull porque não se adaptou ao carro e ficava sempre a milhas do Verstappen. A Toro Rosso no próximo ano vai se chamar Alpha Tauri, que é a nova marca de roupa da Red Bull – vamos ter duas equipas Alpha, mas que na verdade são as equipa Beta!

RENAULT

Por onde começar! Queriam este ano chegar à beira das 3 equipas da frente, mas acabaram com quase 1/5 dos pontos do terceiro classificado! Perderam o 4º lugar para a McLaren e quase que perdiam o 5º lugar para a Toro Rosso! No próximo ano o recordista de corridas sem pódio (178), Nico Hulkenberg, não tem lugar na F1, mas não se pode dizer que seja mau piloto – aliás, é bem melhor do que muitos que por lá andam. Ainda assim ficou atrás do Daniel Ricciardo tanto nos pontos como em qualificação. Vem para o lugar dele o Sebastian Ocon, que esperemos que ande nos lugares da frente para lutar com o Verstappen – literalmente!

MCLAREN RENAULT

Conseguiram fazer melhor do que a equipa de fábrica que lhes fornece o motor. O carro foi melhorando bastante ao longo da época e as boas prestações de Sainz e Norris acabaram por ajudar bastante. No Brasil a McLaren até conseguiu o seu primeiro pódio em 5 anos! Falta saber se para o ano vão conseguir bater os rivais da Renault outra vez! Carlos Sainz ficou em 6º como o melhor dos outros e acabou por conseguir um pódio no Brazil depois do Hamilton ter sido penalizado. Foi um prémio justo para uma boa época com corridas muito boas. O Lando Norris destronou o Daniel Ricciardo como o gajo mais engraçado do paddock. Aliás, acho que estes dois poderiam ser uma das melhores duplas da F1. Em pista, teve uma época de estreia muito boa, e fez o Sainz suar durante o ano todo.

RED BULL RACING HONDA

Apostaram as fichas todas no Max Verstappen e conseguiram ficar a menos de 100 pontos da Ferrari. O Gasly não se adaptou ao carro e o Albon chegou, não venceu e nem sequer foi ao pódio! Mas não foi por falta de talento, o Alexander Albon foi o rookie do ano. Ao fim de 12 corridas foi promovido da Toro Rosso para a Red Bull onde fez melhor que o que o Gasly andava a fazer e só não foi ao pódio porque o Hamilton o atirou para fora da corrida no Brazil. O Max ganhou 3 corridas com um carro feito à medida dele e acabou por fazer melhor que os pilotos da Ferrari. Com 22 anos já parece um dos mais experientes do plantel, sabe gerir bem os pneus e a corrida e já perdeu a mania de bater em toda a gente – agora só bate às vezes. A Red Bull estreou um motor Honda que este ano se mostrou cheio de força, especialmente em altitude.

FERRARI

Melhor motor, mas com um carro que não se conseguiu adaptar aos pneus Pirelli! Há a suspeita de que o problema pode estar no formato da suspensão traseira. Daí a Ferrari ter mostrado maior domínio em qualificação do que em corrida. (Também não ajuda que os pilotos andem sempre à porra e à massa!) Pelos testes previa-se que a Ferrari poderia estar à frente de toda a gente, mas chegou à Austrália e não teve andamento para a Mercedes. Com o melhor motor, mas com um carro com pouco apoio aerodinâmico não conseguiram encontrar um bom balanço entre as duas coisas, aliás, nos EUA tentaram meter mais carga aerodinâmica e então aí nem uma coisa nem outra. Claramente o carro foi desenhado para uma boa velocidade ponta, mas nas curvas acabava por perder bastante. Mattia Binotto não conseguiu meter ordem na casa e a Ferrari acabou por perder em pista tanto na parte técnica como na parte humana. A nível de estratégia já conseguiu estar melhor um bocado, mas mesmo assim acabaram a cometer erros por não conseguirem controlar os pilotos. A verdade é que se impõem ordens de equipa caem-lhes em cima, se deixam os pilotos correr caem-lhes em cima porque não metem ordem na casa! 🤷‍♂️

MERCEDES

Na verdade não há muito a dizer! Trabalharam mais e melhor do que os outros e colheram os frutos disso. O carro podia não ser tão bom em qualificação como os Ferrari, mas tinham o Lewis que conseguia sacar uma pole position através de talento puro! Em ritmo de corrida eram quase imbatíveis e com um Bottas em boa forma, o campeonato do mundo de construtores veio de forma natural. Fica já a aposta que para o próximo ano a Mercedes ganha outra vez e o Lewis também!

LEWIS HAMILTON

Campeão 6 vezes e parece que está cada vez melhor. Eu arriscava dizer que a cada ano que passa os campeonatos são mais merecidos. O primeiro foi um bocado piço, com o Massa a fazer uma grande época e a perder depois de ter cruzado a meta. Depois disso veio o domínio da Mercedes e ele só tinha que bater o Rosberg. Ultimamente a concorrência tem vindo a aproximar-se e este ano a Mercedes, apesar de ter o melhor chassis, não tinha o melhor motor. Basta ver que o Hamilton, que não gosta nada de fazer os testes porque prefere ir ver passagens de modelos da sua linha de roupa, quis mesmo fazer os testes para evoluir o carro. É também o único piloto que ganhou pelo menos uma corrida em todas as suas épocas na F1! Arrisca-se a ser o melhor piloto da História da F1!

There are no comments yet

Why not be the first

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *