A Tesla pode fechar portas até ao fim de 2018

Não, este título não é click-bait. É mesmo baseado num relatório da Bloomberg. O artigo da Bloomberg é grande e vamos resumir aqui o mais importante, nomeadamente que a Tesla está a gastar cerca de 5500 euros por minuto, ao ponto do site ter um contador de quanto a Tesla já gastou desde que começaram a ler o artigo. Ouch! E para escarafunchar a ferida um pouco mais, está lá este GIF:

bills2

Uma piada com a empresa de canalização de fundos do Elon Musk que vende lança-chamas


Nem tudo são más notícias, pois em 2017 a Tesla estava a estourar mais de 6500€ por minuto! Mas ao que parece mesmo as coisas não estão famosas e um dos fatores principais é mesmo o número de funcionários que passou de 900 em 2010 para cerca de 20 000 em 2017 e para o dobro nos dias de hoje. A empresa continua a contratar, com cerca de 3000 vagas ainda em aberto, para tentar atingir os valores de produção anunciados do Model 3 – 5 mil carros por semana, um valor improvável. O problema dos funcionários é ainda maior se pensarmos que por exemplo a Ford consegue trazer 2,5 vezes mais faturação por empregado. Isto tudo ainda sem contar com aquilo a que o Elon Musk chama uma boneca Matryoshka de empresas contratadas e sub-contratadas.
Com a produção abaixo do esperado, disputas legais com reguladores nos EUA e com notícias recentes de pessoas a morrer ao volante enquanto usam o modo de condução semi-autónoma, as ações têm vindo a cair a pique e já caíram 24% desde setembro de 2017.
As coisas nem sempre foram famosas e se não fosse o Elon Musk a atirar dinheiro para lá para dentro a empresa já tinha falido há muito, tal como esteve para falir na véspera de Natal de 2008, quando se não fosse o Musk a ter orquestrado um investimento de 40 milhões de dólares, a empresa tinha fechado portas nessa altura. Para terem uma noção, a Tesla terminou 2017 com cerca de 2800 milhões de euros em caixa e 7800 milhões em dívida pendente (empréstimos). Só em juros, nos primeiros 3 meses do ano, a empresa pagou qualquer coisa como 120 milhões de euros.
Divida a longo prazo
Uma das coisas a favor da Tesla é a dedicada legião de fãs, ou pelo menos a sua paciência e boa-vontade. Como a Tesla vende diretamente ao cliente e não tem uma linha de concessionários, a entrada que os clientes pagam vai diretamente para empresa e serve quase como um empréstimo sem juros. E estes “empréstimos” podem arrastar-se durante anos, porque por exemplo o depósito para o novo camião é cerca de 16500 euros e para o novo roadster é mais de 40 mil euros, veículos que não só não estão em produção como não se sabe quando a produção arranca. No entanto, a maior parte do dinheiro vem dos clientes que depositaram os mil dólares (830 euros) para a compra do Model 3, dos quais ainda cerca de 400 mil pessoas estão à espera de receber o carro. Os clientes que optaram por extras especiais tiveram que deixar mais dinheiro, caso da condução totalmente autónoma em que tiveram que deixar 3 vezes esse valor e nem sequer sabem quando e se vão ter direito a esse extra. No total, o valor destes depósitos vai já em 710 milhões de euros.
Tesla_roadster_2020_prototype

O novo Tesla Roadster – 2020?


As coisas realmente não estão fáceis e não se sabe quando vão melhorar, mas uma coisa é certa: olhando ao dinheiro que já lá pôs dentro, ninguém acredita mais na Tesla do que o próprio Elon Musk.

There are no comments yet

Why not be the first

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *