Ao volante do novo Ford Focus

Estamos de volta ao volante! E desta vez o vídeo foi um direto exclusivo do Instagram. Se perderam esse direto, não se preocupem porque estamos aqui para contar como foi!
Tal como no teste ao Skoda Karoq, tivemos a sorte de poder testar tanto a versão a gasolina como a versão a gasóleo. E podemos começar já por aí:
O novo Ford Focus foi lançado com três motores a gasolina: 1.0 de 100cv e 125cv e 1.5 de 150cv. Testámos aquela que nos parece ser uma das mais atrativas, o motor 1.0 ECOBOOST de 100cv de caixa manual que se apresenta com uma relação qualidade-preço bastante atrativa. De salientar o silêncio e os consumos a que os motores ECOBOOST da Ford já nos têm vindo a habituar, aliados a uma boa resposta do motor, mesmo a baixas rotações. Convém também dizer que nos outros dois motores a gasolina há também a hipótese de optarmos por uma caixa automática por mais 1000€ no 1.0 e cerca de 2000€ no 1.5.
Motores a gasóleo há dois: 1.5 TDCi de 120cv e 2.0 TDCi de 150cv, ambos com opção de caixa manual ou automática. Aqui a caixa manual tem um acréscimo de cerca de 3000€ na versão 1.5 e 1000€ na versão 2.0. Testámos a versão 1.5 TDCi com caixa automática e a primeira impressão que fica é que é uma pena que a Ford tenha escolhido uma caixa de vectorização de binário em vez de uma de dupla embraiagem. Em modo completamente automático, a diferença não se faz sentir, mas quando queremos usar as patilhas no volante para trocar de mudança, nota-se que a caixa demora ali uns décimos de segundo a perceber o que tem que fazer. É realmente a única parte negativa desta dupla pois o motor é bastante flexível, económico e sempre pronto a responder.
Aliado ao motor temos também de série em todas as versões os modos de condução Eco, Normal e Sport. Um fator interessante e que mostra o quão a Ford está apostada no prazer do condução. E isto leva-nos aquele que é para nós um dos pontos fortes não só deste Ford Focus, mas de todas as gerações do Focus: o prazer de condução. Desde sempre que este foi um modelo que consegue ser ao mesmo tempo confortável e desportivo. À partida seria de pensar que a perda da suspensão independente traseira nos modelos de entrada seria um fator negativo deste novo modelo, mas na verdade isso não se sente pois a configuração está muito bem feita e o modelo porta-se bastante bem em curva. Aliás, se não soubéssemos teríamos mesmo dito que este modelo tinha suspensão independente atrás!
IMG_20180921_175742
Quanto ao interior, não há muito a dizer a não ser que a qualidade de construção e a qualidade dos materiais é aquela a que a marca já nos habituou: acima da média. Realmente fica difícil apontar defeitos ao interior pois o design e ergonomia são realmente uma das coisas que nos fazem pensar se realmente precisámos de ir para um carro de gama superior.
Para isso conta também o espaço interior que aumentou significativamente face à geração anterior, graças ao aumento da distância entre eixos em 5cm. Isso reflete-se num maior espaço para os passageiros atrás e numa bagageira também de maior capacidade.


Podíamos fazer aqui uma lista de duas páginas sobre todos os apetrechos tecnológicos disponíveis na nova versão, mas vamos só dizer que podem contar com todas as ajudas disponíveis hoje em dia como a assistência de manutenção na faixa de rodagem, cruise control adaptativo, assistência à travagem de emergência e até mesmo o estacionamento assistido e completamente automático nas versões de caixa automática. Se tivéssemos mesmo que escolher um ponto negativo seria o sistema de info-entretenimento que apesar de bastante competente, por vezes parece ser um bocado lento ao toque. O que de certa forma é compreensível pois tanto na versão de 7 como de 8 polegadas, o ecrã apresenta uma resolução bastante alta.


Fica realmente difícil apontar defeitos a esta nova versão, especialmente na versão ST line, que conta com um pára-choques mais desportivo e uns extras mais apetecíveis, sem termos que pagar o dobro pelo carro.
Tal como dissemos no nosso direto no instagram, este Ford Focus de nova geração é o nosso novo favorito do segmento C.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *